Arquivo da tag: dica

Como descobrir o numero IMEI de qualquer celular

O numero IMEI é muito utilizado para reportar roubos ou perda do celular, é importante saber o IMEI do seu celular antes de ser roubado!
Caso você não tenha mais o aparelho, consulte a caixa , provavelmente tenha alguma etiqueta com o IMEI.

Para saber o numero IMEI (identificação Unica do celular) “Disque” *#06#

Minha dica é salvar o numero em seu email (mande por email para você mesmo) ou anote em algum lugar.
No Meu caso, disquei *#06# e recebi uma notificação do próprio aparelho com o numero IMEI, tirei um print screen (no Iphone, aperte a tecla de bloqueio e a tecla menu juntas) e a imagem foi diretamente para meu drobox (pois tenho o dropbox instalado e configurado para enviar todas as fotos do rolo da camera para ele)

usando filtros no gmail para selectionar as mensagens

podemos utilizar o campo de busca do gmail para selecionar mensagens, tanto da caixa de entrada quanto das demais caixas (as quais são nomeadas com label)
Por exemplo:
label:unread label:inbox
seleciona as mensagens não lidas da caixa de entrada.

is:read to:me after:2013/06/1 before:2013/06/28
esse “select” busca todas as mensagens lidas, (is:read) que foram direcionadas para sua conta de email (to:me) que foram recebidas depois do dia 01/06/2013 e antes do dia 26/06/2013
podemos buscar mensagens não lidas, trocando o parametro is:read por is:unread
e também marcadas com algum etiqueta, adicionando o parametro label:Pessoal, por exemplo.

Como selecionar apenas os emails nao lidos no gmail

Se você é como eu, deixa os serviços pendentes como emails não lidos na sua caixa de entrada.
Oque acontece é que as vezes esses serviços demoram mais do que o previsto e os emails vão ficando em outras paginas da sua caixa de entrada, dificultando quando você quer ler.
Você pode usar o campo pesquisa (search) no topo do Gmail para selecionar mensagens por exemplo:
in:unread irá selecionar apenas as mensagens não lidas
in:read irá selecionar apenas as mensagems lidas
in:pessoal irá selecionar todas as mensagens no LABEL pessoal
e assim por diante…

dica shell script que precisa de ambiente grafico

As vezes criamos scripts para rodar certas rotinas, testamos ( com xterm por exemplo ) e quando colocamos na crontab eles não funcionam.
Muitas vezes esses programas usam o ambiente grafico, e como estamos logados eles conseguem usar, ja na crontab o script não será executado usando o ambiente gráfico.
Precisamos definir que a variável display vai ser o terminal .
coloque no inicio do seu script:

export DISPLAY=unix:0

dicas e comandos para vc usar no terminal

Algumas dicas e comandos para você se sair bem no terminal

cd

cd PASTA ( entra no diretorio/pasta, lembre-se da estrutura de diretórios… )
cd (se digitar apenas cd, você vai para o seu diretório home)
cd – (volta para o diretório que você estava antes)
pwd (mostra o diretório que você esta

df

df -h (mostra as partições montadas, espaço ocupado e espaço livre de cada partição)

du

du -sh (mostra o tamanho da pasta atual)

localizando arquivos

find / -name ARQUIVO (procura apartir do / )
se quiser localizar apenas em algum diretório , altere o / por /SEU_DIRETORIO

Localizando com o comando locate:
primeiro atualize a base de dados de arquivos:
updatedb
depois use o comando locate para localizar o arquivo desejado:
locate ARQUIVO

uptime

uptime (mostra o tempo que sistema esta ligado)

Manipulando processos

ps aux (visualiza todos os processos em execução de todos os usuários)
top -d1 (visualiza o uptime, junto com os processos em execução, vai atualizando de 1 em 1 segundo )
htop ( um top bonitinho, tem que instalar )
kill PID ( PID é o numero do processo, esta na segunda coluna do comando ps aux )
killall processo ( no caso do killall pode usar o nome, exemplo: killall apache2 )

Visualizar hardware

lsusb ( lista dispositivos conectado nas portas USB )
lspci ( lista dispositivos PCI )
cat /proc/sysinfo ( mostra informações sobre CPU e demais itens da placa mãe )
free -m (mostra informações da memoria RAM e SWAP, em Mb )
fdisk -l ( lista dispositivos de armazenamentos, rodar como root ou sudo )

mount

mount -a ( monta dispositivos usando o /etc/fstab, util para quando você altera o fstab e quer testar )

Gerenciamento de pacotes

dpkg -l ( lista pacotes instalados )
dpkg -l |grep palavra ( lista pacotes e filtra e mostra apenas os que contém PALAVRA )
dpkg -i arquivo.deb ( instala pacote .deb )
dpkg -P pacote ( remove pacote e arquivos por ele usado )
dpkg -r pacote ( remove apenas os binários do pacote )

Visualização de arquivos(logs)

tail -f arquivo ( fica acompanhando em tempo real as modificações do arquivo )
tail -n10 (visualiza apenas as ultimas 10 linhas, pode ser combinado com o -f para ficar acompanhando em tempo real)
cat arquivo (visualiza arquivo)
tac arquivo ( visualiza arquivo de de baixo para cima , ao contrario do cat )
Dica:
cat,tac assim como qualquer comando que exiba uma saída, pode ser combinado com:
| wc -l ( conta as linhas )
| wc -w (conta as palavras)
| grep palavra (filtra a palavra)
Exemplo:
delete@delete-notebook:~$ cat /etc/passwd |wc -l
46

ou
delete@delete-notebook:~$ cat /etc/passwd |grep root
root:x:0:0:root:/root:/bin/bash

relogio no linux, ntpdate, date e horário de verão

Acertando o dia:
date -s MM/DD/AAAA

delete@delete-notebook:~# date -s 10/30/2010

Para ajustar a hora no linux com o comando date:
date -s HH:MM:SS ( operação deve ser feita como root ou com o uso do comando sudo )

delete@delete-notebook:~# date -s 09:38:00

OBS: quando acertar o dia, a hora fica zerado, portanto depois acerte a hora. (pode ser feita no mesmo comando).

Bom se você administra servidores vai querer sincronizar a hora deles para não ter que acertar um por um quando chegar o horário de verão:
sincronizando a hora
delete@delete-notebook:~# ntpdate br.pool.ntp.org
Uma boa prática é colocar esse comando na cron

(OBS: se você achar interessante pode criar um servidor NTP para sua rede local e usar ele para que seus servidores/estações sincronizem a data/horário)

Resumindo rapidamente alguns serviços que podem falhar caso seus relógios não estejam sincronizados:
controle de versão de arquivos, analise de logs, estatísticas de acesso, agendamento de tarefas, relatórios etc…etc..

Por muitas vezes um script ou programa agendado, depende de resultados de outro programa ou tarefa. Essa mesma tarefa agendada pode causar problemas e/ou resultados errados se rodado fora de ordem ou hora de horário.
Por isso, cuide de seu relógio, ele é muito importante!

escaneando portas e ips com nmap

Para verificar quais hosts estão ativos na sua rede podemos usar o comando nmap ( se não tiver instalado , apt-get install nmap )
no exemplo abaixo, estamos levando em consideração que o endereço de sua rede é 192.168.0.0 e sua mascara é 255.255.255.0.

delete@delete-notebook:~$ nmap -v -sP 192.168.0.0/24

você pode conferir esses detalhes verificando sua configuração de rede com o comando ifconfig

delete@delete-notebook:~$ ifconfig

Se quiser filtrar a saída desse comando para mostrar apenas o ip e mascara podemos fazer da seguinte maneira:

delete@delete-notebook:~$ ifconfig |grep “inet end”

Verificando portas abertas em um host ( IP )

delete@delete-notebook:~$ nmap -p1-65535 localhost
Onde 1-65535 é o range de portas, no exemplo estamos escaneando TODAS as portas validas, podemos definir um range menor para que o comando seja executado mais rápido.
Substitua localhost pelo IP que deseja escanear , lembrando que esse tipo de pratica pode ser considerada ofensiva por alguns servidores causando assim um bloqueio da comunicação com esse servidor.

O nmap oferece muito mais opções , não deixe de consultar o help total do programa ( nmap –help )

consultas dns com host e dig

Tipos de registros DNS:

  • A ( Address record ) Retorna um endereço IPv4, utilizado para mapear um hostname a um IP
  • CNAME ( Canonical Name record ) Alias de um registro para outro registro
  • PTR ( Pointer record) Retorna o nome do domínio correspondente ao IP, comumente usado para definir o dns reverso
  • SOA ( Start of Authority record ) Especifica informações sobre a zona, incluindo o NS primário, e-mail do administrador, e diversos “timers” relativos a tempo de atualização da zona
  • MX ( Mail Exchange record ) Aponta quais máquinas estão aptas a receber os e-mails para o domínio em questão, um dominio pode ter mais de um MX
  • SPF ( Sender Police Framework record ) Define quem pode enviar emails em nome do domínio. Definido em cima de um registro TXT, bom para implementar segurança anti-spam
  • OBS: atualmente a maioria dos servidores de email exitem SPF configurado no domínio para receber emails desse dominio, isso ajuda muito a diminuir o SPAM

    Utilizando as ferramentas host e dig

    * Obter o ip de um domínio

    delete@delete-notebook:~$ host uol.com.br
    uol.com.br has address 200.221.2.45
    uol.com.br has address 200.147.67.142
    uol.com.br mail is handled by 10 mx.uol.com.br.

    * Consultar o Address record de um sub-domínio

    delete@delete-notebook:~$ dig +short click.uol.com.br
    200.221.7.75

    * Consultar um CNAME

    delete@delete-notebook:~$ dig +short CNAME radio.uol.com.br
    amazonas.uol.com.br.

    * Consultar os registros MX do domínio

    delete@delete-notebook:~$ dig +short MX gmail.com
    40 alt4.gmail-smtp-in.l.google.com.
    5 gmail-smtp-in.l.google.com.
    30 alt3.gmail-smtp-in.l.google.com.
    10 alt1.gmail-smtp-in.l.google.com.
    20 alt2.gmail-smtp-in.l.google.com.

    * Consultar os registos SPF do domínio

    delete@delete-notebook:~$ host -t txt uol.com.br
    uol.com.br descriptive text “v=spf1 ip4:200.221.11.0/24 ip4:200.221.29.0/24 ip4:200.221.4.0/24 ip4:187.17.116.0/24 ip4:200.98.217.0/24 ip4:200.147.1.0/29 ip4:200.147.32.248/29 ip4:200.147.2.0/27 ip4:200.147.34.0/27 -all”

    * Consultando o DNS Reverso de um domínio a partir do IP

    delete@delete-notebook:~$ host 200.221.2.45
    45.2.221.200.in-addr.arpa domain name pointer home.uol.com.br.

    você pode também consultar os domínios e sub-domínios a partir de outro servidor DNS basta adicionar @nameserver ao comando dig:
    Usando o DNS do google ( 8.8.8.8 e 4.2.2.1 )

    dig @8.8.8.8 +short A terra.com.br
    dig @4.2.2.1 +short A terra.com.br

    ou o nameserver no final do comando host:
    Usando o DNS do google ( 8.8.8.8 e 4.2.2.1 )

    host terra.com.br 8.8.8.8
    host terra.com.br 4.2.2.1

    fazendo direcionamento de sites com php

    Você fez um site novo, todos os arquivos estão dentro da pasta site/
    você consegue acessar o site pelo endereço www.seusite.com.br/site
    mas quer que quando a pessoa digite www.seusite.com.br seja direcionado para a www.seusite.com.br/site .
    Nesse caso basta você criar um arquivo chamado index.php com o seguinte conteudo:

    e coloca-lo no diretorio root ( direto na raiz do www.seusite.com.br )
    Você pode fazer o mesmo para direcionar de um domínio para outro por exemplo, quer que cada vez que acessem www.seusite.com.br seja direcionado para www.terra.com.br ). basta usar o mesmo procedimento substituindo o site/ pelo endereço do site, abaixo temos o codigo do novo exemplo: